Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

22 de outubro de 2007

Kimi Raikkonen, Campeão do Mundo de F1



É, Hamilton teve duas chances para vencer o campeonato e bobeou nas duas. Nadou, nadou, nadou e morreu na praia. Deve estar bem decepcionado consigo mesmo.

Alonso não foi tri (seria o único tricampeão "de verdade", vencendo três campeonatos seguidos), mas não deve estar tão descontente quanto Hamilton. Tinha uma equipe na qual o ambiente era favorável ao inglês, brigou com Ron Dennis e, no fim, ainda terminou o campeonato empatado com Lewis, perdendo o vice em critérios de desempate. Mas se ele não ganhou, Lewis também não. Deve estar aliviado e na expectativa do próximo campeonato, seja lá por qual equipe.

Massa foi impecável. Venceria a corrida com tranqüilidade, mas não foi possível. O Galvão até comentava no meio da corrida que aquilo seria normal, que aquilo não era como a época do Rubinho na Ferrari, mas acho que muita gente ficou decepcionada por uma possível segunda vitória no Brasil que não veio. Eu não! Ele fez um bem maior a equipe. E seu contrato com o time vermelho vai até 2010, o de Kimi até 2009. Tem cacife para a próxima temporada. Vamos ver se a Ferrari não cometerá erros bobos em 2008.

E Raikkonen, hein? Penou durante anos na Mclaren com um carro bom, mas com um motor não-confiável. Lembro-me das provas entre 2003 e 2006 em que ele fazia a pole, mas tinha que trocar o motor, largava em último e ainda terminava em terceiro, segundo, até mesmo primeiro. E justo quando ele sai da Mclaren, a equipe ganha confiabilidade. (Houve até uma certa entrevista na qual um reporter perguntou se ele estava arrependido de ter deixado a Mclaren. Ele respondeu "não". Agora o "não" foi corroborado).

Kimi Raikkonen chegou desacreditado ao título por estar 7 pontos atrás, mas conseguiu.
Campeão até que justo, tanto pelos motivos de espionagem pela Mclaren, quanto pela sua atuação na metade final do campeonato. Neste, que foi bem equilibrado, teve 6 vitórias, contra 4 de Alonso, 4 de Hamilton e 3 de Massa

O ano terminou bem em Maranello. Mesmo sem Schumacher.
Postar um comentário