Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

28 de dezembro de 2007

Sobre quem ajuda a pirataria

Estava lendo meus feeds hoje e dois blogs trataram do mesmo tema. Pirataria.

O Impressa Marrom tratou do tema a partir de um texto de Pedro Doria, da jornal Estadão, pontuando os infelizes comentários do mesmo, que pensa que um usuário comum, por baixar vídeo/música, mas não lucrar com isso, não seria crime. O que seria crime/ilegal, para Doria, é a venda. A indústria deveria, então, parar de veicular campanhas dizendo que downloads são crimes e parar de tratar estes tipos de usuários como criminosos. Fernando, o blogueiro do Imprensa Marrom, rebate com os argumentos a seguir:

O povo que compra DVD e CD pirata nunca foi consumidor da indústria fonográfica. Não se pode falar em prejuízo quando se utiliza como base uma fatia de mercado que nunca fez parte da parcela consumidora de um setor.

(...)

Afinal de contas, Pedro, seu artigo era contra o quê? Contra as campanhas? Foi o que pareceu. A indústria fonográfica deve ficar calada e não dar um “pio” sobre o download ilegal, QUE É A RAZÃO DE SEU MAIOR PREJUÍZO DE DE SUA FALÊNCIA A MÉDIO PRAZO, mas cair de pau sobre uma subclasse consumidora que nunca comprou um CD original na vida?


Sugiro lerem o post inteiro do Impressa para conhecerem na integra o artigo de Pedro Doria e as refutações feitas.

O outro blog que tratou de pirataria foi o novo-MUNDO. E concorda com o Impressa Marrom:

Quem diabos compra filmes se é possível baixar na internet? Povão.


Por outro lado, concorda, em termos, com o artigo de Pedro Doria no sentido de ser contra as campanhas antipirataria:

Você já viu alguém que compra ou usa produtos piratas parar de fazê-lo por causa das propagandas no cinema? Jamais verá. Além do mais, quem vai ao cinema contribui com a indústria de filmes. Não merece ser acusado.

O apelo é esse: TIREM estas propagandas imbecis anti-pirataria do cinema. Elas são burras e inúteis. Engano meu, nem tão inúteis, servem para ser parodeadas:


Minhas questões acerca do tema (pirataria para usuários comuns de internet - aqueles que baixam vídeo e música pela rede mundial) são as seguintes:

Banda larga de mais de 30mb para usuários comuns: Para que?
Investimento em tecnologia de cd-r, dvd-r,blu-ray, com alta capacidade de armazenamento nas mãos de usuários comuns: Para que?
HD's com mais de 1TB de espaço para usuários comuns: Para que?
Programas especializados em criar menus e outras animações de dvd para usuário comuns: Para que?

Se a indústria sabe que nós, usuários, temos tudo isso em nossas mãos, como ela espera diminuir a pirataria? Nós temos todas as armas e estas foram "cedidas" por eles! Meio contraditório.

Pra finalizar, agora que estou na moda das coisas freeware, opensource, etc, indico um site que encontrei no fórum do Ubuntu. Chama-se Jamendo. É um local que você pode baixar mp3 que não estão protegidas por direitos autorais. 100% legal.
Postar um comentário