Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

28 de outubro de 2011

Tive um sonho muito louco

Eu ia pra búzios. Sabe as lagoas ali perto das dunas? Então. Eu passava o dia inteiro indo pra essas lagoas, até a última delas. Quando já estava de tarde, perto de escurecer, eu ia de novo lá e percebia que na última lagoa havia várias pedras com formatos diferentes. Olhando mais de perto eu percebia que eram pedras fossilizadas. Havia formas de animais selvagens, dinossauros e até alienígenas nas pedras. Eu ia pulando de pedra em pedra, até chegar a parte em que o único modo de chegar ao outro lado era através da lagoa mesmo. A nado. Daí eu atravessava. Era uma distância muito grande. Então, misteriosamente, como em todo sonho, sempre aparece alguém nessas horas de aflição para me fazer companhia. Era Bianca. Daí quando a gente atravessa a lagoa, chegamos em um deserto. E havia um posto de controle. Quem tava lá era Clarisse. Ela dava um "oi" e mandava a gente seguir em frente. Bianca e eu caminhávamos no deserto - que nem era tão deserto, havia umas arvorezinhas igual a das dunas - e lá encontrávamos Emmily. Eu perguntava qual era o caminho de carro pra chegar até aquele lugar e ela dizia "vai demorar, hein? vocês tão no Espírito Santo" e a gente fica "O que? como assim? Nós atravessamos algum portal e não nós tocamos disso?". E não acreditamos muito nela. Só que também não reconhecíamos a região! De repente, como em todo sonho meu, os personagens trocam de lugar e Bianca torna-se Clarisse. Trocaram o personagem! Chegávamos em outro local abandonado e lá um cara queria porque queria falar com Clarisse. E ela evitava e ficou super feliz quando eu disse que estávamos indo embora (voltando). E novamente trocaram o personagem. Bianca voltava a ser Bianca e Clarisse voltava a ser a mulher no posto de controle. Daí voltávamos nadando. E a casa de praia dela era bem mais perto da lagoa que a minha. Ela tirava onda porque eu teria que voltar sozinho, no escuro. Um longo percurso. Eu começava a ouvir barulhos nas dunas. Sussurros. Gritos. E na lagoa ficava com uma dor diferente. Então apareciam macacos, tipo aqueles dos planeta dos macacos, nas pedras que ficavam sobre a lagoa. Eles tinham aqueles olhares inteligentes, de quem sabe o que estão fazendo. Obviamente eu tava morrendo de medo já. E aí eu acordei.

Postar um comentário