Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

5 de fevereiro de 2012

Black Mirror - Primeira Temporada

Black Mirror é uma série de TV inglesa onde os episódios não são interligados. Constitui-se de apenas três episódios em que não se repete elenco, locais e realidade. É como se fossem pequenos filmes. Todos envolvendo o que pode acontecer em nosso cotidiano. Vou explicar isso por episódio.

No primeiro, The National Anthem, a princesa da Inglaterra é sequestrada. O governo espera por uma ligação e ela vem. O resgate? O primeiro ministro teria que fazer sexo com um porco ao vivo em rede nacional. Deu pra ter uma noção da coisa? Que surreal. Que ótima ameaça.


Em 15 Million Merits, vivemos num mundo onde brincamos de Wii corremos numa bicicleta que mede a pontuação através de uma tela (tipo os jogos do Wii) e com os pontos conquistados podemos trocar por produtos para nossos avatares. E é só isso a vida. Correr numa bicicleta. Se você alcançar 15 milhões de pontos, pode trocar por uma chance de sair dessa vida de pedalar. Basta fazer algo interessante num programa tipo ÍDOLOS. Entendeu?


Por fim, em The Entire History of You, existe um aparelho, tipo um chip, que pode ser implantado em nossas cabeças. Ele grava todas as nossas memórias e permite que a projetemos em uma tela. Imagine você discutindo com sua mulher e ela diz que você fez algo e você nega. Daí ela vai e mostra a memória e pronto... você estava errado. Dá pra viver assim? Usando a memória para provar seus pontos. Uma memória real, nada criado. E aí? Reviver o passado ao invés de aproveitar o presente. De criar o novo.


Recomendo MUITO essa série. Estará com certeza em um top 10 das minhas preferidas.
Postar um comentário