Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

21 de maio de 2012

Terrorismo Poético

Como pode o terrorismo ser poético? Vamos com calma.

A definição da enciclopédia livre para terrorismo é a seguinte:

Terrorismo é o uso de violência, física ou psicológica, através de ataques localizados a elementos ou instalações de um governo ou da população governada, de modo a incutir medo, terror, e assim obter efeitos psicológicos que ultrapassem largamente o círculo das vítimas, incluindo, antes, o resto da população do território


Há um escritor chamado Peter Lamborn Wilson, cujo pseudônimo é Hakim Bey, que cunhou essa ideia de terrorismo poético. Pelo que li sobre o assunto, o Terrorismo Poético pode ser caracterizado, a grosso modo, como intervenções urbanas feitas com o intuito de chocar e/ou trazer reflexão para a população.

Vamos a um exemplo, assim fica mais fácil entender.


A reação do público ou choque-estético produzido pelo Terrorismo Poético tem de ser uma emoção tão forte quanto o terror – profunda repugnância, tesão sexual, temor supersticioso, súbitas revelações intuitivas, angústia dadísta – não importa se o TP é dirigido a apenas uma ou várias pessoas, se é “assinado” ou anônimo: se não mudar a vida de alguém (além da do artista), ele falhou.


Lembra daquele ação/evento/flashmob/como-você-queira-chamar "Free Hugs" (abraços grátis)? Aquilo (também) é uma forma de Terrorismo Poético.


Tem um filme bastante interessante que aborda um pouco desse conceito. Chama-se "The Edukators". Um grupo de amigos invade casas, tira as coisas do lugar, empilha, mas não rouba ou quebra nada. Além disso o filme faz diversas críticas ao capitalismo, consumismo, a busca da felicidade através de um produto novo o supérfluo, o individualismo, etc.

Abaixo trailer de The Edukators.


Nota-se como o Terrorismo Poético flerta paquera NAMORA com o Anarquismo.

Outro exemplo de terrorismo poético são as enquetes virtuais em que a votação é manipulada para não refletir o senso comum. O site Kibe Loco, por exemplo, já fez duas ações desse tipo: fez o maior jornal da Argentina, o “La Nación”, apontar a seleção brasileira como favorita da Copa (2010) e também o site oficial do piloto Michael Schumacher eleger Ayrton Senna como o melhor piloto da história.


Por fim, aqui você pode encontrar mais um relato de Terrorismo Poético. Abaixo um trechinho.

é preciso ser esperto para subverter a ordem cotidiana. Quando se fala em piquenique logo vem à memória aquela imagem da toalha estendida ao chão, cheia de frutas, doces e salgados. (...) Quem disse que piqueniques têm de ser assim? Essa foi a primeira pergunta que me ocorreu. Depois foi o seguinte: o que, realmente é um lugar público? Supermercados são lugares públicos? É proibido comer dentro de um supermercado? Pra mim, estas são perguntas inspiradoras. Por exemplo, é perfeitamente normal sentar em banco de praça, tirar da bolsa um sanduíche e comê-lo em paz. Mas fazer o mesmo em uma loja de departamentos pode ser diferente.

Postar um comentário