Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

6 de julho de 2012

Maldito Futebol Clube (The Damned United)

O legal de assistir filmes ingleses é que, aparentemente, em todos eles há algum ator que participou da série de filmes Harry Potter. Em The Damned United temos dois: o Rabicho (assistente) e o Horace Slughorn (o presidente do Derby County).


A história do filme É REAL. As vezes fico pensando como a vida real é mais impressionante que a ficção. De fato, é mesmo. Ela conta a história de Brian Clough, um famoso técnico inglês e, em partes, de Peter Taylor, seu assistente. É como se fosse, trazendo para realidade brasileira, FELIPÃO e MURTOSA.


Treinador de sucesso no Hartlepool e Derby County - sempre com o seu fiel amigo Peter Taylor como adjunto - Brian decide aceitar o convite para treinar o Leeds United, anteriormente orientado pelo seu rival Don Revie. No entanto, as coisas não correm da melhor forma: o seu amigo Peter não o acompanha, as suas ideias chocam com as dos jogadores e dirigentes do Leeds, os resultados não aparecem...


É engraçado que a rivalidade com Don Revie, pelo que o filme mostra, é meio que da cabeça do Brian. Tudo porque o técnico do time adversário não apertou a sua mão antes de um jogo. Então Brian bota na cabeça que tem que superá-lo, vencendo o Leeds sempre que for possível (isso irá custar caro lá na frente).

A história se foca no período que Brian foi técnico do Leeds, mas não é linear. Usa e abusa dos flashbacks para contar a trajetória do treinador e como ele foi galgando degraus com seus times.


É interessante ver os bastidores do futebol. A diretoria, o presidente, o vestiário... as partidas de futebol são pouco mostradas, mas isso não tira a graça do filme. Nos lances apresentados, percebe-se que o futebol era bastante violento e o contato físico não era nada coibido.

Pra se ter uma ideia dos feitos de Brian e Peter, eles levaram um time na lanterna da segunda divisão (Derby County) ao título e, no ano seguinte, com o mesmo time, levaram a PREMIER LEAGUE. É algo semelhante ao que ocorreu com o São Caetano no inicio da década, indo a final do brasileiro e da libertadores. Com a diferença de que Brian venceu.


Outra feito marcante foi ter sido bicampeão da UEFA CHAMPIONS LEAGUE com o Nottingham Forest, um time que era, até então, apenas mediano. É como se, sei lá, a Portuguesa ou o Goias fossem BICAMPEÕES da Libertadores da América.

A história do filme é muito boa. E nem precisa gostar de futebol para assistir. Recomendo!

Postar um comentário