3 de fevereiro de 2014

Divagando

Olho para meu blog e vejo que a última atualização foi em 16 de Janeiro com um vídeo de uma formiga levando um peteleco e penso: "poxa, eu pelo menos poderia ter escrito alguma coisa". Sempre penso isso, que deveria ter falado algo a mais. As vezes alguns posts não saem por causa disso: "se for pra escrever um paragrafo, é melhor nem postar". Tanta gente por aí se utilizando de 140 caracteres e eu preocupado com isso. Vai entender, né?

Então resolvi mudar e é pra agora. Alguns pensamentos aleatórios dos últimos tempos. Vamos a eles.

Tem muita gente que, quando em determinados eventos sociais, sente aquela vontade de ir embora mais cedo que o horário padrão, mas que por diversos motivos, geralmente para não desapontar o ANFITRIÃO, acaba sentado numa mesa bebericando um chopp sem álcool e quando sai, de fininho, evita os cumprimentos e o papo do "mas já vai?! tão cedo!".

Sempre me perguntam (mentira, ninguém nunca o fez) se alguma coisa mudou após eu ter apagado o Facebook e a resposta é: sim, meus contatos estão praticamente restritos a minha agenda telefônica, whatsapp e o Steam (esse mal conta). Não me sinto mais compelido a forçar conversas com semi-desconhecidos. Digo isso porque tenho essa ideia de que se a pessoa está adicionada como AMIG@ no meu perfil (do FEICE), então deveria conhecer um pouco dela, correto? Só que é meio inviável porque a) são muitas pessoas b) nem todos podem conversar c) nem todos querem.

O maior problema do whatsapp são aquelas pessoas que utilizam-o em tablets. Essas nunca te respondem quando preciso (lembrando: o mundo gira sim ao seu (meu) redor). Não que eu realmente PRECISE, mas tento espalhar, através de ações, o significado do TOKA KOKA
A noção de que para recebermos algo, temos de dar algo do mesmo valor. O que é tido no anime, como o principio base da alquimia, é por outro lado, uma noção idealista da nossa realidade. A ideia de que temos de amar para ser amados, de respeitar para ser respeitados, e assim por diante. (Fonte)
Ela é uma lei real da alquimia criada por Antoine Lavoisier [LEI DA CONSERVAÇÃO DE MASSAS], mas que tornou-se mesmo conhecida após o sucesso do anime Fullmetal Alchemist (que aborda bem o assunto e foi muito elogiado por isso), onde os dois irmãos protagonistas aprendem no mínimo duas coisas básicas: que tudo na vida depende de esforço e sacrifícios para conquistar o que queremos, e que apesar de teoricamente haver um equilíbrio entre isso, ele pode pender mais pra um lado de acordo com a nossa vontade. (Fonte)
Só que na maioria dos casos, NA VIDA, as pessoas não ligam muito para as coisas com que você se importa (e vice-versa). Tô no caminho errado.

E quando pensava que não iria encontrar nenhuma imagem para ilustrar essa publicação, eis que me deparo com este CAPTCHA:

Curto muito esses captchas ESPIRITUOSOS!
Postar um comentário