4 de novembro de 2016

Egito e o dia de finados

Tava pensando sobre dia de finados, a celebração de quem morreu, em porque as pessoas ainda enterram ao invés de cremar os corpos (quero ser cremado e que botem minhas cinzas num jarrinho de plantas!) e em uma dessas divagações aleatórias me peguei imaginando porque doar os órgãos não é o padrão. Sabe sua carteira de identidade escrito "não doador de órgãos e tecidos"? Então. Devíamos ser todos doadores. Por que não é assim? Será que as pessoas acham que vão ressuscitar? Pra mim não faz nenhum sentido. No velório de alguém a gente só vê o rosto; o corpo é coberto por flores e ainda há uma roupa, ninguém fica nu. Não há *risco" de ver as cicatrizes das incisões na retirada dos órgãos. Então por que tanta gente acha um horror doar?

Isso me lembra aquele povo. Os egípcios. Naquela época fazia sentido para eles. Mas hoje? Sei não.
Postar um comentário