Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

9 de julho de 2017

SILVA, Luis Octávio. História urbana: a constituição de uma área de conhecimento. Registro: centro de studios históricos arquitectonico-urbanus. Mar del plata; a. 1, n.1, nov. 2003, p. 27-38.

O autor tem como objetivo apontar e analisar “os principais eventos, marcos e discussões que têm pautado a emergência da história urbana como uma área de conhecimento especifica”. A base do seu artigo é a literatura de língua inglesa, principalmente britânica e americana, devido a dois motivos: a rica literatura e a difusão da língua inglesa nos debates.
Inicialmente, o autor busca a origem do que seria “história urbana”. Mostra que esta história “é principalmente obra de arquitetos e/ou urbanistas, nem sempre historiadores de formação”. Cita o que despertou o interesse pelo urbano: a analise dos fenômenos imigratórios a partir do fim do século XIX e a abordagem proveniente de outras ciências, como a geografia. O pioneirismo do conhecimento especifico na área de história urbana se dá com EUA e Grã-Bretanha, preocupando-se com os aspectos econômicos, sociais e políticos, que haviam ficado a margem nas produções anteriores.
“O principal marco da constituição da história urbana como campo de conhecimento autônomo foi a constituição do Grupo de História Urbana, no âmbito da Universidade de Leicester (Inglaterra), liderada por H.J. Dyos”, pois produziram uma obra que se tornou referência nesta área: The Study of Urban History.
São mostradas duas posições antagônicas em relação a inserção da história urbana em relação ao conjunto da ciência histórica: uma visão era conhecida como “cidade enquanto processo” e a outra era “urbana enquanto sitio”.
O papel de desencadeador da constituição da história urbana nos EUA coube ao grupo New Urban History. Esta visão se identifica com a abordagem “urbana enquanto sitio”, oposta, assim, ao grupo de Leicester. A principal contribuição se deu “no sentido de operacionalizar a transferência de procedimentos metodológicos da sociologia para o âmbito urbano”.
São citados dois jornais/periódicos importantes na difusão da história urbana: o Journal of Urban History nos EUA e o Urban History Newsletter na Grã-Bretanha. Suas abordagens são basicamente restritas aos seus paises de origem.
A história urbana nos anos 80 foi bastante proveitosa. Neste período, a França e a Alemanha tiveram uma considerável produção. As biografias urbanas se tornaram cada vez mais contextualizadas, diferente da antiga tradição de isolamento. Nos anos 90, “caracterizou-se por um grande dinamismo e proficuidade” . As principais obras de alcance global deste período vieram dos EUA.
Postar um comentário