Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

10 de dezembro de 2006

Petrobras encontra Bathynomus


Circula entre funcionários da Petrobras um e-mail interno com o título ''tatuí extragrande'', e os seguintes dizeres: encontrado pelo ROV (robô) da Petrobras a 1.680 metros de profundidade, na bacia de Campos.

(...)

a Petrobras é a única na região com tecnologia capaz de chegar ao seu habitat natural: mais de mil metros de profundidade.

(...)

Trata-se de um bathynomus, cuja espécie não pôde ser identificada através das fotos. Mais próximo do animal é a barata-da-praia, descendente da mesma ordem que ele: isópoda. Já o tatuí é um decápoda, uma família mais distante.

(...)

O bathynomus é muito comum em águas profundas. Ele pode chegar, em média, a 35 centímetros e pesar aproximadamente um quilo. Pela sua estrutura diria que é um macho, bem grande por sinal

(...)

no Japão, onde se pesca em profundidade, este tipo de crustáceo é normalmente consumido, bem como lagostas e camarões bastante diferentes dos que conhecemos por aqui.

Fonte: Montanha.bio.br.
Postar um comentário