Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

4 de maio de 2011

Tô numa onda de ouvir podcast

Eu nunca fui fã de Podcasts, o máximo que eu ouvia era o Repórter Bêbado, mas só porque era de humor e já "conhecia" os dois integrantes. Nunca fui atrás desse tipo de mídia.

Mês passado, todavia, através de uma dica no blog do Kid do Hoje é um Bom Dia, conheci o Azilacast do Azilator. Vi os temas, achei interessante e o primeiro que baixei foi sobre Os Cavaleiros do Zodíaco (óbvio, pra quem me conhece). Ri a beça e até lembrei de um antigo blog chamado Kravis Comenta no qual o rapaz comentou TODOS os episódios de cavaleiros com tom de ironia e sarcasmo.
- Seya: "Então é verdade? Não servimos mais pra nada?"
Ora, Seya, não fique assim! Você NUNCA serviu pra nada! Além do mais, agora pode servir, pq, pelo que eu soube, umas covas acabaram de vagear e precisam desesperadamente de ocupantes!

- Pelamordecristo (Eu fico usando essas merdas religiosas só pra demonstrar espanto). O Mu TORCE a mão do Máscara em apenas 180% graus e neguinho sai voando, dando voltas no ar! Vá ser fraco assim lá no dormitório dos Cavaleiros Secundário, viu!

- O Mu quiz fazer crer que o Seya foi incenerado. Mas putz... Foi a inceneração mais mal feita que eu já vi! Eu assisto Jornada nas Estrelas, cacete! Qualquer um vê o feixe de teletransporte aparecendo ali! Pra ficar mais evidente só faltava o Mu ter pedido "Um para subir, Scotty!"

- Como não podia deixar de ser... Seya dá o péssimo e velho "SAOOORIIII!". Mas, detalhe... DEPOIS de ter sido incenerado.

- E o grito pós-inceneração da besta é alto o suficiente para acordar a mulher, que, surpresa, surpresa... Está dormindo num cama de preda! Eu disse DE PREDA!

- Saori: "Tenho a nítida sensação de que ouvi a voz de Seya"
Minha filha, do jeito que essa bicha escandalosa grita, o problema seria se você não ouvisse! (Fonte)

Óbvio, ele era um fã da série, mas queria mostrar coisas que a gente, quando criança, não percebia (em 2003 a série estava sendo reprisada, então os fãs antigos já tinha crescido). Enfim, baixei todos os podcasts do Azilator e hoje sou fã. Daí resolvi ir atrás de mais, porque não dá para esperar toda sexta-feira por uma nova edição. Tinha que preencher o VAZIO.


Nessa mesma época do Azilator, li no Mais de Oito Mil que teria um podcast falando sobre animes chamado Nerdcast do site Jovem Nerd. Baixei e gostei, foi bem explicativo até, muitas coisas da história da animação japonesa eu desconhecia. Então fui atrás de mais dentro do site, mas tive que procurar bastante porque não gostei muito dos temas, na verdade achei NERD demais até para mim. Ainda assim baixei uns 10 podcasts! A unica coisa que não gostei foi que o jovem nerd fica rindo por qualquer besteira toda hora! Parece até aqueles sitcom americano que diz quando é que você tem que rir.


E então, depois de ouvir todos os Azilacasts e alguns Nerdcasts, fui atrás de MAIS! E resolvi variar a experiência. Como será ouvir LIVROS? Encontrei no Manicômio-share e no BJ-Share alguns audiobooks (ou audiolivros, como preferir) e fui ouvi-los. E é ótimo! Quem anda muito de carro ou de ônibus pode, enquanto dirige, enriquecer seu CONHECIMENTO! Até o momento já escutei dois: "A arte da Guerra" de Sun Tzu (que eu inclusive tenho o livro) e "Como se dar bem na vida mesmo sendo um bosta" do Casseta & Planeta (fora alguns contos de fada que baixei, como O Gato de Botas e O Soldadinho de Chumbo, mas que não inclui aqui por serem de curta duração, aproximadamente dez minutos cada). Atualmente ouço "Pedagogia do amor", indicado há tempos atrás por Nayane, que mostra como histórias da literatura universal contribuem para a formação de valores para as novas geração. Apesar do autor aparentar ter NEOFOBIA, as lições por ele descritas fazem sentido. Conheci, inclusive, uma história da qual nunca tinha ouvido falar, a de Damon e Pitias.


Não encontrando mais nada de interessante nas trackers, usei o Google para encontrar outras formas de me abastecer de livros e encontrei o livro de graça, cheio de audiobooks! Contudo, a maioria são de auto-ajuda e isso não me interessa. Na Universidade Falada eles vendem audiobooks, mas também disponibilizam algumas obras grátis. Veja aqui.

O único problema dos audiolivros é o preço. Alguns tem o mesmo valor de um livro normal (R$30,00 por exemplo) e isso é SEM NOÇÃO. Sei que há todo um trabalho envolvido em sonoplastia e na leitura do livro, mas isso não justifica o alto preço, tendo em vista que não há gastos com impressão, diagramação e envio (é um .mp3, você pode baixar diretamente do site). As editoras bem que poderiam pensar em lançar mais audiolivros junto com o livro impresso, de modo a fazer as pessoas virem a conhecer este novo formato.

P.S.: Trackers são os locais onde ficam hospedados os arquivos .torrent.
Postar um comentário