Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

7 de junho de 2011

A Batalha do Apocalipse


Peguei emprestado de Tweek, antes mesmo dele ler, esse livro escrito pelo brasielro Eduardo Spohr. Nós conhecemos o livro através do Nerdcast do Jovem Nerd. O livro foi lançado em 2010, mas só vim a conhecer mês passado. Inclusive, ficou até entre os 10 mais vendidos do BRASIL na época!


Clique para ampliar. Fonte.

O livro, óbvio, trata da Batalha do Apocalipse, o confronto final entre o bem e o mal. Apesar do plano de fundo principal com as lendas da mitologia católica, há menções a personagens sobrenaturais também da cultura celta, chinesa, atlantes, etc.

Sobre a história: depois que Deus fez tudo que tinha pra fazer, tirou uma soneca durante o sétimo dia no monte Tsafon. Esse sétimo dia corresponde a TODA A HISTÓRIA HUMANA. Enquanto Deus tá tirando seu cochilo, os Arcanjos são responsáveis por tomar conta da terra. São eles: Miguel, Lúcifer, Gabriel, Uziel e Rafael.

Miguel é o mais poderoso deles e sente ciúmes de Deus por ele ter dado aos homens o livre-arbítrio e uma alma. Chama os humanos de "criaturas de barro" e esse ressentimento faz com que queira destruir os homens. Pede aos seus subordinados que destruam a humanidade: era do gelo, dilúvios e outros desastres naturais.

Alguns anjos, descontentes com essa política, resolvem se rebelar. Só que não tem poderes suficiente para bater de frente com Miguel e precisam de um aliado a altura. Pedem então ajuda a Lúcifer. Só que O Portador da Luz os trai e estes acabam sendo expulsos do paraíso. Passam a ser chamados de Anjos Renegados. São 18 anjos, sendo um deles o protagonista da história, Ablon.

Lúcifer, cheio de prestígio após delatar os renegados, resolve fazer a sua própria revolução no céu, mas Miguel envia ele direto para o Sheol (o Inferno). Enquanto isso, os outros arcanjos tomam partido. Rafael, após o sono de Deus, resolve ir para outra dimensão e ninguém sabe do seu paradeiro. Uziel fica ao lado de Miguel. Lúcifer está isolado no Inferno. Por fim, Gabriel se isola na Cidadela de Fogo, lar dos Ishins, anjos que controlam as forças da natureza, pois não concorda com as ações do seu irmão Miguel. Começa então uma guerra civil entre Miguel e Gabriel, com Lúcifer na espreita.

Enquanto isso, na terra, Ablon, o anjo renegado, está esperando pelo Apocalipse para enfim obter sua vingança contra Miguel e tentar salvar a humanidade.

O grande barato do livro é a humanização dos personagens. Além de serem bem desenvolvidos, cheios de motivação, não há um dualismo LATENTE entre o bem e o mal, mas sim diferentes pontos de vistas. Todos os lados lutam pelo que acham certo e isso é exposto ao leitor.

A história ocorre atrás de flashbacks. Ablon está, no tempo presente, vivendo no Rio de Janeiro, mas já estava na terra após o fim do dilúvio. Passou por vários períodos históricos (Babilônia, Grécia, Roma, Jerusalem, China antiga, Inglaterra na Idade Média, etc). Em sua primeira aventura solo, na lendária Babilônia, Ablon conhece uma necromante chamada Shamira. Através de uma ajuda mútua, ambos vão atingindo seus objetivos até chegar aos nossos dias.

No Céu e no Inferno, o Armagedon marca o início de uma nova era. Quando o ciclo for completado, Deus despertará de seu sono e todas as sentenças serão revistas. O Tecido da Realidade cairá. Antigos inimigos se enfrentarão, e não haverá fronteiras entre as dimensões paralelas. E esse será o Dia do Ajuste de Contas. O crepúsculo do Sétimo Dia se aproxima, e a noite cairá em breve .

O site oficial do livro é www.ABatalhaDoApocalipse.com. É possível ler o primeiro capítulo na integra no próprio site através deste link. Se você gosta de Senhor dos Aneis, Harry Potter, Star Wars, Cavaleiros do Zodíaco, Highlander, Anjos Rebeldes, RPG, Religião, Batalhas épicas, Poderes sobrenaturais, Destruição, Juízo Final, Céu e Inferno... irá gostar de A Batalha do Apocalipse.

Eu recomendo muito! É bom demais ver que tem escritores brasileiros que fazem sucesso sem ser com livros de auto-ajuda (ESTOU FALANDO SOBRE VOCÊ, AUGUSTO CURY!)
Postar um comentário