Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

3 de janeiro de 2012

Comédia e reflexão (A crítica social do Humorista)

Eu adoro comédia. Rir é bom demais. Melhor ainda quando ela consegue fazer você rir de si mesmo e dos seus problemas. Então fiquei pensando na real função da comédia. Penso que fazer rir seja essencial, mas creio que a mesma pode e deve ser usada como um instrumento de reflexão social.

Recentemente voltei a ver o seriado Louie e nele o comediante fala sobre a legalização do casamento gay. Daí ele diz que uma das principais queixas das pessoas que são contra é “como vou falar isso para os meus filhos?” e conclui “se você não tem 5 minutos, durante um dia inteiro, para dialogar com seus filhos, então você não está preparado para ser pai”. Louis C.K. diz que o casamento gay não vai afetar as pessoas, que elas não vão se tornar gay por isso e que a vida delas vai prosseguir normalmente.

"Então que mal há? No que isso vai modificar a sua vida?"

Dizendo isso em tom acido, Louie meio que toca no âmago dessa questão. E, pelo menos, me fizeram refletir sobre o problema. Na hora eu ri, do jeito debochado e canastrão dele, mas ainda assim pensei no assunto. E pra mim isso está se tornando recorrente. Toda comédia que eu vejo, seja stand-up ou sitcom, eu encontro alguma lição/reflexão, aparente ou não, sendo dada. Óbvio que, dependendo do o comediante/ator, diz, há um jogo de interesses por trás, isso é claro, mas mesmo que você não concorde, se parar para observar, perceberá que analisar as piadas de um comediante mostra muito o reflexo de uma sociedade.
Postar um comentário