Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

19 de janeiro de 2012

Diógenes

Após assistir o documentário Waste Land, pensei no que eu chamo de "A síndrome do catador de lixo": são pessoas como eu e você que guardam objetos que não irão ser usados, mas possuem um valor sentimental ou algo semelhante. É aquela pessoa que se algo quebrar, tenta dar um jeito e se não tiver jeito, junta com outro objeto para formar uma outra coisa. Tipo pegar várias peças de móveis e fazer um novo. Uma pessoa bem adepta da reciclagem e reutilização. Que não joga nada fora. Consegue atulhar e empilhar toda quinquilharia encontrada. Até coisas que não tem valor, mas que por ser "costume", não querem se desfazer. É como se tudo fosse importante para algum dia. Um dia que nunca chega. Até lá, todo o material tem uma razão - na cabeça de quem junta - de estar ali.

Googlando, descobri que já existe um nome pra isso. Na verdade, é algo que se assemelha ao que eu disse, com outras implicações. É a "síndrome de Diógenes"

A síndrome de Diógenes (SD) caracteriza-se por descuido extremo com a higiene pessoal, negligência com o asseio da própria moradia, isolamento social, suspeição e comportamento paranoico, sendo frequente a ocorrência de colecionismo. A incidência anual é de 5/10.000 entre aqueles acima de 60 anos, e pelo menos a metade é portadora de demência ou algum outro transtorno psiquiátrico. (Fonte)

Interessante, né?
Postar um comentário