Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

31 de agosto de 2012

Não Me Abandone Jamais (Never Let Me Go)

Eu tava com esse filme há muito tempo aqui no PC. Peguei ele lá em Bianca quando passei Dexter (ou era outra série?) pra ela. Isso foi num passado remoto, pois Bianca hoje nem facebook tem mais. E eramos mais amigos. Enfim. Não sabia nem qual era a temática tratada no filme, mas como ela indicou, acreditei na opinião dela.


Lembram daquele filme de 2005, A Ilha (The Island)? O filme era sobre um local que mantinha CLONES de pessoas ricas para, se fosse necessário, os mesmos servirem como doadores de órgãos. Os clones nada sabiam, achavam que o local era o último reduto humano da terra.

Never Let Me Go é semelhante. Digo mais: é baseado em livro homônimo do autor Kazuo Ishiguro.

Conta a história de três jovens, duas meninas e um garoto, que estudam no colégio Hailsham. A perspectiva do filme se dá pelas lembranças da infância de Kathy, uma dessas garotas.

A principio o espectador fica meio atordoado. A escola parece um colégio interno normal. Incentivavam a arte e o corpo saudável. O contato com o mundo exterior era raríssimo. A direção era rigorosa. Kathy, a garota que conta a história, se apaixonou por Tommy quando criança, mas Ruth FUROU SEU OLHO e roubou o rapaz da "amiga".


Daí você pensa: "romance bobinho". Antes fosse. O filme é MUITO triste. Em certo momento é explicado o porque daquela escola. Em uma sociedade distópica, a medicina avançou o suficiente para criar clones humanos perfeitos e estes serão usados como doadores de órgãos. Sim, nunca mais vai faltar SANGUE, CORAÇÃO, CÓRNEA. Nada. Porque existem os clones. Que a partir da idade adulta poderão (e irão, não tenha duvida) doar seus órgãos.

Muitos deles não sobrevivem até a terceira doação. Chocante. E essas coisas não são jogadas na tela EXPLICITAMENTE. QUE NADA! É tudo subliminar, o espectador (EU) percebe isso aos poucos e fica com várias perguntas na cabeça.


Exemplos: seu destino é inevitável desde pequeno? Não podemos mudar o curso das nossas vidas ou estamos submissos a vontade dos outros (família, governo, etc)? Por que as crianças, ao descobrirem a verdade sobre a escola não fogem? Afinal, não há uma segurança avançada como no filme que citei anteriormente (A Ilha). Por que elas não se rebelam? Por que são tão CORDEIRINHAS? Em certo momento da história, quando eles se tornam adolescentes, são soltos no mundo. Tem todas as chances de fugir... mas isso não acontece. Eles ACEITAM aquilo. POR QUE?!?!?!

São muitas perguntas sem respostas. Pretendo ler o livro para encontrar alguma delas. Ou talvez a história não queira nos dar respostas, mas sim levantar questionamentos. E, se for isso o objetivo, faz MUITO bem.

O pior é que em dado momentos eles são enganados. Porque acreditam num BOATO que diz que um casal apaixonado poderá adiar o momento de fazer a doação. Até mesmo nem fazer. E quando finalmente Kathy e Tommy expressam seus sentimentos e carregados de esperança vão falar com a antiga diretoria do colégio...


Eu recomendo muito assistirem. Deveria ter uma prequência para contar como a sociedade chegou a esse ponto. Os dilemas éticos, morais e etc. A irmã de Jordana, Layza, disse que assistiu um filme semelhante. O nome é Uma Prova de Amor (My Sister's Keeper). Observe a sinopse:

Sara (Cameron Diaz) e Brian Fitzgerald (Jason Patric) são informados que Kate (Sofia Vassilieva), sua filha, tem leucemia e possui poucos anos de vida. O médico sugere aos pais que tentem um procedimento médico ortodoxo, gerando um filho de proveta que seja um doador compatível com Kate. Disposto a tudo para salvar a filha, eles aceitam a proposta. Assim nasce Anna (Abigail Breslin), que logo ao nascer doa sangue de seu cordão umbilical para a irmã. Anos depois, os médicos decidem fazer um transplante de medula de Anna para Kate. Ao atingir 11 anos, Anna precisa doar um rim para a irmã. Cansada dos procedimentos médicos aos quais é submetida, ela decide enfrentar os pais e lutar na justiça por emancipação médica, de forma a que tenha direito a decidir o que fazer com seu corpo. Para defendê-la ela contrata Campbell Alexander (Alec Baldwin), um advogado que cuidará de seus interesses. (Fonte)

Com certeza esse será um dos próximos filmes que assistirei. E, novamente, RECOMENDO muito assistir NEVER LET ME GO.

Postar um comentário