Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

12 de setembro de 2012

Te Amarei para Sempre (The Time Traveler’s Wife)

Achei que essa história fosse limitada apenas ao livro. Ariane então me disse que existia um filme chamado "TE AMAREI PARA SEMPRE" com a mesma sinopse que descrevi pra ela. Qual não foi minha surpresa quando soube que este foi o título em português escolhido para o filme. Não entendo... por que não usar a mesma tradução do livro, "A Mulher do Viajante do Tempo"? Divago.

A ideia que eu tinha da história era um Doctor Who com romance e sem (tantos) mistérios.


Henry DeTamble (Eric Bana) conheceu Clare Abshire (Rachel McAdams) quando tinha apenas 6 anos, em um campo perto da casa de seus pais. Logo eles se tornaram grandes amigos, avançando para confidentes e depois amantes. Só que há um problema: o futuro de Clare é o passado de Henry. Ele é um viajante do tempo, devido a uma modificação genética rara que o faz levar a vida sem saber em que época estará. O fato de Henry conhecer o futuro sempre incomodou Clare, mas agora a situação se inverteu. Quando Henry volta no tempo para encontrar Clare aos 6 anos, é ela que, em sua fase adulta, sabe qual será o futuro de seu amado. (Fonte)


Apesar da sinopse falar sobre condição genética, isso é meio que forçado na história para dar uma justificativa. As vezes é melhor nem falar sobre isso, sabe? Mas mesmo que seja isso que dê a capacidade de viajar, como ficariam os descendentes? Teria isso algo a ver como evolução humana, tipo X-MEN? Reflito.

Sobre a história... O Henry viaja no tempo e conhece o "amor" da vida dele quando ela era criança. Só que ela não é o amor da vida dele, né? Ela é só uma garotinha. Não é adolescente nem nada. É quase um ALICIAMENTO DE MENORES, porque ela quem se apaixona por aquele cara que veio do futuro. Sem mais nem menos, entende? "olá, senhor do futuro, estou apaixonada por você". Bem, paixão não precisa de explicação, mas a forma que a história se desenrolou no filme foi bem rasa pra justificar esse envolvimento. Sim, viagem no tempo é raso.


Como disse anteriormente, Henry é quem é o amor da vida de Clare e não o contrário. Quando ela já está adulta, encontra-o novamente e eles começam um relacionamento. Só que Henry nunca se propôs a isso de verdade. Não é como se ele estivesse procurando por ela durante toda sua vida, mas sim o contrário. Isso porque o Henry do futuro visitou a Clare do passado várias vezes, dizendo alguma das coisas que aconteceriam com o Henry do presente. Mas e daí?

Já como um casal, a história vai mostrando os problemas que as viagens no tempo acarretam. Como controlar onde ir? Como evitar ir? Como fazer uma relação durar quando não se sabe controlar o poder? As vezes o filme lembra um pouco Benjamin Button e Source Code. A história muda de foco: passa a ser sobre a vida de um homem casado que viaja no tempo sem querer.


Bem, pelo menos ele realizou o sonho de toda pessoa que gostaria de ir ao futuro: ganhar na loteria.

Um ponto negativo da história é só mostrar as viagens ao passado. As do futuro nunca são mostradas. Talvez falta de orçamento. Não sei se o livro cita isso.


No geral é um filme bem sessão da tarde. Não tem nada demais. Provavelmente o livro é melhor.

Postar um comentário