Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

30 de novembro de 2012

Gyo



Gyo é um mangá de terror criado por Junji Ito e publicado entre os anos 2001 e 2002. A tradução da palavra japonesa Gyo significa peixe.

A história conta sobre um fenômeno de peixes andantes que surgem misteriosamente. É contada através da perspectiva do casal principal: Tadashi (o garoto) e Kaori (a menina). Eles estavam passando o verão em uma praia em Okinawa, mas as coisas não estavam indo muito bem entre eles. A menina era muito neurótica em relação a beijar o namorado: obrigava-o a sempre escovar os dentes antes de beijá-la. E o pobre garoto assim o fazia.

Após mais uma briga de casal, Kaori foi ESPAIRECER, caminhando na praia. Tadashi foi atrás dela logo depois. De repente ouviu um grito: Kaori disse ter visto algo estranho. Voltaram para casa e, assim que entraram, sentiram um enorme fedor. Ela, SUPER MANDONA, disse para Tadashi comprar algo (um desinfetante, talvez?) de modo a remover o cheiro.

Enquanto isso, Kaori foi tomar banho. Só que percebeu algo no banheiro e acabou desmaiando. Tadashi chegou e foi socorrê-la. E o que foi que ele viu? Um peixe! Mas não era um peixe comum... esse tinha pernas!


Enquanto isso, no resto do Japão, milhões de peixes começam a invadir as cidades costeiras. A história segue com o casal tentando encontrar um lugar que não esteja "infectado".

Infelizmente a história é muito curta, mas considero ela ótima. Tem todos os ingredientes que uma boa ficção deve ter. A ideia de dar pernas para os peixes traria uma reviravolta no mundo. Imagina se isso acontecesse de verdade?

Outro ponto interessante é se questionar como foi que os peixes adquiriram patas: sofreram alguma mutação? Foi uma obra humana? Como eles podiam viver fora d´água? Por que só agora isso aconteceu? Por que fediam tanto?

Não leia enquanto come. Torna-se nojento da metade para o fim da história.

É possível ler o mangá completo neste link (em português do Brasil). Há também um O.V.A (episódio único) baseado no mangá, porem com algumas adaptações em relação a história original. Recomendo ambos! Abaixo o trailer do O.V.A.

Postar um comentário