4 de maio de 2014

Rengar

Na vida real há um gato que vive aparecendo na garagem aqui de casa. Não importa quantas vezes minha tia o expulse, ele sempre volta. Deveria chamá-lo de bumerangue, mas meu vício em League of Legends fez com que apelidasse-o de Rengar.

Pois bem.

Hoje sonhei que Rengar pulava de cima do guarda-roupa e acabava torcendo a pata. O que é algo bastante burro para um gato, vale salientar.

Passava o sonho inteiro atrás de um veterinário que pudesse dar um jeito, mas o único que encontrava falava sobre modificar a alimentação e o ambiente do felino. Não estava muito para esse papo de medicina cubana preventiva, queria algo mais concreto, já que o estrago estava feito.

Voltei para casa, um apartamento no sonho, e o do térreo observava a empregada, que não existe na vida real, segurando Rengar no colo, pertinho do parapeito da janela. O que ocorria? Simplesmente o gato PULAVA do terceiro andar!

"Pronto, morreu!" pensei.

O bichano caiu perfeitamente em pé. A torção da pata tinha sarada (só Apolo sabe como). De repente eu olhava ao redor e por todos os lados do condomínio de apartamento haviam gatos pulando de alturas cada vez mais mirabolantes (leia-se altas).

"It's evolution". Dos gatos.


Antes de dormir estava vendo as fotos da Pizoobie com esse cosplay do Rengar. Sempre preferi bundas, mas ultimamente tenho mudado de ideia.

Postar um comentário