Dias Comuns

qualquer coisa aleatória que passa na cabeça

9 de julho de 2017

MEGGERS, Betty J. América Pré-Histórica. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1979. cap. 1

O Contraste entre velho e novo mundo é mostrado, destacando os ambientes diversos e a sua relação com o desenvolvimento cultural pré-histórico.

As dificuldades da arqueologia para a interpretação de dados acontecem devido às informações incompletas, o progresso na pesquisa e até mesmo com a abundância de evidências. Essa dificuldade também aparece na datação da escala de tempo, pois apesar da descoberta do carbono-14, este material não mostra uma data exata, mas sim um período de tempo.

Segundo a autora, “a generalização requer a eliminação de evidências conflitantes”.

As descobertas dos povos pré-históricos modificaram o mundo atual. Os exemplos citados são: a borracha no novo mundo, o chocolate na civilização asteca, milho, fumo e a batata “inglesa”.

Podemos estudar isoladamente a evolução entre o novo e velho mundo, entretanto suas histórias não são completamente independentes devido a falta de clareza quanto aos povos transpacificos terem causado ou não um grande impacto sobre o desenvolvimento cultural do novo mundo.

A Autora termina o capítulo com um aviso quanto as evidências que estão e podem ser eliminadas devido a problemas como a expansão das cidades, construções de casas e estradas, agricultura e barragens.

Postar um comentário